MadeMarketing

MadeMarketing

Leitura: 2 minutos

Um forno elétrico de embutir é composto por uma série de componentes, que fazem com que o aparelho seja capaz de aquecer e manter o seu calor durante o preparo dos alimentos. Sem sombra de dúvida, uma estratégia de marketing digital não tem essa função, mas também é composta de diversas partes.

Uma delas, e talvez a mais importante, é o marketing de conteúdo, que consiste em um conjunto de ações que ajudam a desenvolver produções mais relevantes. Pensando em te ajudar a entender melhor sobre o assunto e começar a investir, separamos algumas das principais características da estratégia. Confira! 

Afinal, você sabe o que é conteúdo? 

Inicialmente, a pergunta em destaque nesse tópico pode parecer boba, mas não é, pois nem tudo é limitado ao que parece ser! Para te ajudar a entender melhor isso, vamos pensar na compra de um piso industrial. Se você pensar que isso é um modelo e chegar em uma loja fazendo essa solicitação, provavelmente terá problemas. 

Isso porque ele não é um revestimento, e sim uma categoria, que pode incluir modelos como o epóxi autonivelante, o concreto polido, o vinílico, o emborrachado, entre diversos outros. Algo muito semelhante acontece com o conteúdo, que muitas vezes é considerado um texto, quando na verdade é muito mais do que isso.

Com o marketing de conteúdo, você descobre que as produções textuais que seguem os requisitos de SEO não são modelos exclusivos para os negócios, pois o termo refere-se a tudo o que é capaz de passar informações, o que pode incluir o investimento em imagens, vídeos, lives, webinários, podcasts, e-books, entre outros formatos. 

Sobre a ampla gama de opções disponibilizadas, é válido comentar que elas ajudam a conseguir atrair mais consumidores, principalmente aqueles que precisam realizar pesquisas relacionadas ao produto ou serviço, mas que não conseguem acompanhar longos textos, seja por falta de tempo ou por qualquer outro motivo. 

Onde veicular as produções? 

Vamos começar a solucionar a pergunta em destaque com outra questão: você sabe quais canais de comunicação online existem? Do mesmo modo que os textos de SEO não são exclusividades, os blogs também não são, permitindo que uma pessoa possa investir em marketing de conteúdo para diversas plataformas. 

A lista de páginas além dos blogs é tão extensa quanto a de formatos, podendo envolver redes sociais, correios eletrônicos (e-mail), fóruns de discussão, portais de notícias, portfólios, sites institucionais, e-commerces, marketplaces, etc. Por isso, a definição sobre onde veicular as produções irá depender dos hábitos de consumo do seu público-alvo. 

Por exemplo, uma empresa que trabalha com instalações e manutenções de sistemas energizados que está em busca de um fornecedor de conectores elétricos de alta tensão dificilmente irá desenvolver a busca no Instagram ou no Twitter, mas com certeza pode usar os blogs, fóruns, LinkedIn, e-commerces, etc.

Sendo assim, é indispensável que o marketing de conteúdo sempre tenha como foco o cliente, visto que eles atuam como a peça chave de uma relação mercadológica. Se você não conseguir realizar a captação de leads qualificados, a sua chance de atingir o sucesso diminui drasticamente, o que poderá te levar à falência. 

Gostou do nosso post sobre primeiros passos para entender e investir em marketing de conteúdo? Então compartilhe com os colegas e deixe o seu comentário!

Esse‌ ‌artigo‌ ‌foi‌ ‌escrito‌ ‌por‌ ‌Larissa Rhouse,‌ ‌Criadora‌ ‌de‌ ‌Conteúdo‌ ‌do‌ ‌‌Soluções‌ ‌Industriais.

Compartilhe

O que podemos fazer
pelo seu negócio?